Entrevista com Andressa Alkmim - Notícias - Adora Cursos

Em entrevista para a Adora, a estudante e fotógrafa Andressa Alkmim revela seu olhar para o chamado da evangelização através da imagem e para o curso de Fotografia Religiosa. Ela foi aluna do curso em Belo Horizonte- MG, no ano de 2018.

Além disso, Andressa participa do Movimento Eucarístico Jovem (MEJ) e atua como coordenadora da pastoral da comunicação (PASCOM) na paróquia Senhor Bom Jesus, em Claro dos Poções.

 

Adora: Como se iniciou sua relação com a fotografia?

Andressa: Minha relação com a fotografia religiosa iniciou quando o nosso administrador paroquial me convidou para fotografar alguns eventos e grupos de oração da paróquia, que eu fazia usando a câmera do meu celular e nos eventos maiores usando uma câmera emprestada por uma amiga.

Um tempo depois, assumi a coordenação da PASCOM e procurei conhecer o processo fotográfico, me dedicando a esse chamado.  Participei de formações da Arquidiocese e do curso de Fotografia Religiosa, módulo I, que me permitiu aprofundar meu olhar sobre o chamado do fotógrafo religioso.

Assim, fui me identificando com a fotografia e logo busquei adquirir equipamentos fotográficos necessários ao meu trabalho, que ainda hoje, faço como voluntária na paróquia e com muito amor. Hoje, esse trabalho já me acrescenta uma pequena renda com os registros de eventos em geral, para os quais sou contratada.

 

Adora: Para você, qual a diferença entre fotografar o sagrado e a rotina, as pessoas?

Andressa: Acredito que seja necessário que o fotógrafo tenha sentido, experimentado o sagrado. Quando se trata da fotografia como meio de evangelização, é preciso ter o foco nos momentos centrais e mais significativos do evento celebrado

É necessário que a capacidade e a sensibilidade do fotógrafo se manifestem nesses momentos singulares, ao tirar fotos sem ser percebido e ao levar as pessoas a enxergarem além da fotografia em si.

Na rotina é diferente, as pessoas podem estar descontraídas ou em poses e em lugares variados, não existem muitas regras.

 

Adora: Como o curso influenciou no seu olhar para a fotografia do sagrado?

Andressa: Com o curso, aprendi a observar o sagrado com um olhar contemplativo e santo.

 

Adora: Quais os diferenciais e mudanças que o curso de Fotografia Religiosa lhe trouxe?

Andressa: Tenho desenvolvido uma maneira diferente de observar as coisas. Agora olho com o coração, e vejo a beleza nas pequenas e singelas manifestações. Procuro aplicá-las na minha evangelização e também usá-las para uma boa comunicação evangelizadora com o meu próximo.

Deixe seu comentário

Post relacionados